Viagem Brasil

Viagem Brasil: hoteis, pousadas romanticas, lua de mel e pacotes turísticos

Mudar linguagem para Inglês
Mudar linguagem para Espanhol
Mudar linguagem para Português
Busca

Macacos - Samuel Duleba
Estuario Litoral Bahia -  André Seale
Praia do Sancho - Fernando de Noronha - André Seale
Tartaruga Verde - André Seale
Cataratas do Iguaçu - André Seale
Praia Fernando de Noronha - André Seale


Notícias

07/10/2013 - 17h02

Encontro de observação de aves promoveu ecoturismo em (MS)

 
 

A+

A-

Altera o tamanho da letra

 

"São poucas as cidades em que podemos avistar araras-canindé voando dentro da área urbana", afirmou Guto Carvalho, idealizador do Avistar Brasil, principal feira de observação de aves na América Latina. O evento foi até domingo dia (06), Campo Grande (MS) sedia a 1ª edição do evento no Estado, no Parque das Nações Indígenas. A abertura aconteceu às 14h, no auditório do Museu das Culturas Dom Bosco (MCDB). Com a proposta de observar para conhecer e proteger, o evento reúne interessados na prática que tem crescido em todo o País e em Mato Grosso do Sul. Criado em agosto de 2012, o Clube de Observadores de Aves de Campo Grande (COACGR) tinha 127 integrantes em seu grupo no Facebook em dezembro do ano passado. Hoje, o espaço virtual tem 370 pessoas.

Segundo Carvalho, a criação do COA na Capital foi decisivo para a vinda do evento. "O Estado é riquíssimo em fauna e, com a criação do clube, percebemos que essa cultura de observação estava ganhando força. Esperamos que o evento ajude a divulgar esse hobby", afirma o idealizador, que é formado em Física e trabalhou como comunicador social.

Para Maristela Benites, sócia-proprietária do Instituto Mamede, o Avistar MS permite a conciliação de ecoturismo, preservação e educação ambiental, fotografia, entre outras áreas, a partir de um único evento. A instituição é uma das responsáveis pela organização. "O objetivo é despertar nas pessoas a aptidão e o desejo para reconhecer e observar os pássaros. Temos encontros rotineiros, mas a observação é uma atividade cotidiana", explica Maristela. A oficina "Trilhas sonoras", por exemplo, ministrada por Juan Pablo Culasso, será voltada para o reconhecimento dos pássaros por seu canto.

Maristela lembra ainda que o evento é aberto a toda a comunidade. "Não estamos fazendo algo voltado para biólogos e especialistas. O objetivo é que qualquer pessoa interessada venha e aprenda mais sobre pássaros e técnicas de observação", conclui.

Com a realização do Avistar MS, os órgãos parceiros pretendem estimular o ecoturismo em Mato Grosso do Sul. A região possui uma das faunas mais ricas do País, principalmente em razão de sua localização. Dos 138 mil km do Pantanal, 65% ficam no Estado. Outros locais como o Buraco das Araras também podem ser bastante aproveitados pelo público. "A cultura da observação de pássaros ou birdwatching é bastante popular em outros países. Investir nisso é um meio de desenvolver o turismo", argumenta Carvalho.

Com informações: Correio do Estado

A reprodução integral ou parcial de textos e fotos deste portal somente é permitida com créditos para o autor e link para a página de onde foi transcrito. É expressamente proibida a reprodução total ou parcial das fotos das galerias sem a autorização prévia dos fotógrafos, os quais estão devidamente creditados nos nomes das galeriasCaso você seja autor de alguma imagem ou texto publicados neste site e deseja remoção ou correção, clique aqui para preencher o formulário de solicitação.


Receba nossa NewsLetter
Nome:
E-mail:
Código de segurança:
->