Viagem Brasil

Viagem Brasil: hoteis, pousadas romanticas, lua de mel e pacotes turísticos

Mudar linguagem para Inglês
Mudar linguagem para Espanhol
Mudar linguagem para Português
Busca

Fernando de Noronha - André Seale
Praia Fernando de Noronha - André Seale
Cataratas do Iguaçu - André Seale
Fernando de Noronha - André Seale
Tartaruga Verde - André Seale
Bonito MS - Rico


Notícias

14/02/2009 - 13h43

Pontos de mergulho no Brasil

 
 

A+

A-

Altera o tamanho da letra

 
publicidade

Com mais de 9.000 km de litoral, o Brasil é um paraíso para mergulhadores. Não importa a região onde esteja, o mergulhador encontrará sempre um ponto onde é possível apreciar a fauna marinha e barcos naufragados. Veja abaixo alguns deles:

Rio Grande do Norte

Parrachos de Maracajaú: banco de corais que fica a 7km de distância da costa, em Natal. Possui fauna diversificada e pontos para mergulhadores iniciantes e avançados. Quem não mergulha pode passar o tempo fazendo snorkeling.

Arabaianinha: Laje de corais e esponjas com grandes cardumes de peixes coloridos, ciliares, galos, xiras, frades, mariquitas, salemas e arraias.

Batente das Agulhas: Laje em forma de batentes com diversas grutas e arcos formados pela erosão das marés.

Cabeço do Félix: Formações de corais e esponjas multicoloridas, peixes galos, serras, guarajubas, parus brancos, budiões, xiras, cirurgiões, labarús, arraias e eventualmente, tartarugas.

Cabeço dos Galos: Cabeço de corais com fauna bastante diversificada - tubarões lixa, arraias de pedra, moréias, badejos serigado, lagostas, tartarugas e tubarões-martelo.

Serigado de Fora: Rochedo de arenito e corais com 14m no ponto mais alto e 22m na parte mais funda. Há diversas grutas e arcos, frades, ciobas e trombetas.

Tartaruguinha: Laje rica em corais e esponjas, onde se pode ver arraias e tartarugas.

Pernambuco

Recife: Capital brasileira dos naufrágios. O mergulhador encontra navios naufragados de vários tipos e épocas.

Fernando de Noronha: o arquipélago é um dos melhores pontos de mergulho do mundo. Área de preservação ambiental, oferece águas excepcionalmente claras, com boa visibilidade a até 50 m de profundidade e vários pontos (Cabeço da Sapata, Caverna da Sapata, Laje Dois Irmãos, Pedras Secas, Cagarras, Buraco do Inferno, Buraco das Cabras e Cabeço Submarino, entre outros). São mais de 230 espécies de peixes e 15 espécies de corais, encontrados em profundidades que variam de 1 m a 70 m. A temperatura média da água é de 28º C, e o mergulhador pode usar roupas curtas sem ser incomodado pelo frio. Para mergulhadores avançados, é possível apreciar a Corveta Ipiranga, um navio naufragado a 64 m de profundidade, considerado um dos mais belos e intactos do mundo. Em águas menos profundas pode-se ver tubarões, tartarugas, golfinhos, arraias, moréias, frades, aranhas, lagostas, linguados, polvos e o Eleni Estathatos, um cargueiro grego afundado a 100 metros da praia e a cerca de 10m de profundidade.

Porto de Galinhas: Na maré baixa, as piscinas de corais são a grande atração de Porto de Galinhas, principalmente para quem não pratica mergulho autônomo, já que é possível apreciar a fauna marinha fazendo snorkel. Para mergulhadores iniciantes e avançados, as atrações começam a 200 metros da praia, com a Boca da Barra, o Bolo, o Poço da Paixão e a Tacaíba. Nesses pontos é possível ver tartarugas, tubarões, lagostas, moréias, peixes-pedra, linguados, polvos, esponjas, corais e muitos peixes coloridos.

Alagoas

O litoral de Alagoas também oferece vários pontos para mergulho autônomo e snorkeling: Cabeços, Eufrásio, Maragogi, Paripueira e Recanto. Nesses pontos é possível ver bijupirás, arraias, meros, tartarugas, garoupas, golfinhos, cavalos-marinhos, corais e moluscos a profundidades que variam de 2m a 15 m. Destaque para o Itapagé, um cargueiro a carvão naufragado em 1943 a uma profundidade de 24 metros.

Bahia

A capital Salvador oferece vários pontos de mergulho (Banco da Panela, Beirada do Badejo, Ilha dos Frades, Caramuamas e Paredes, por exemplo), mas a grande atração para mergulhadores é Abrolhos, um conjunto maciço de corais distante 75 km da costa, de origem vulcânica e que forma uma cadeia de montanhas submersas. É um Parque Nacional, protegido por Decreto Federal. Em Abrolhos é possível ver 95 tipos de peixes, 19 tipos de corais e os naufrágios Guadiana e Santa Catharina. Como o arquipélago é protegido, não há hotéis, restaurantes ou comércio nas ilhas, e o mergulhador, quando não está na água, tem de ficar no barco.

Rio de Janeiro

O litoral fluminense oferece pontos de baixas a altas profundidades para mergulhadores básicos, avançados e técnicos na capital e nas cidades de Arraial do Cabo (Enseada de Maramutá, Ilha de Cabo Frio, Gruta Azul, Gruta da Carinha, Gruta do Coelho, Ilha dos Franceses, Ilha dos Porcos, Ponta Leste e Saco dos Ingleses), Cabo Frio (Ilhas Comprida, do Breu, das Emerências, Dois Irmãos, dos Capões, dos Papagaios, dos Pargos e Redonda e as Lajes do Foguete e do Peró), Búzios (Ilha de Âncora, Ilha de Gravatás, Laje dos Alagados) e Paraty (Ilhas Deserta, dos Cocos, dos Ganchos, dos Meros, e dos Ratos, Ilhote dos Meros, Laje dos Meros e Parcel dos Meros).

São Paulo

O Estado oferece pontos de mergulho no mar e no interior para mergulhadores básicos a técnicos. Ilha Anchieta, Arquipélago de Alcatrazes, Ilha Bela e Laje de Santos são os principais pontos, com fauna marinha variada e naufrágios.

Santa Catarina

No litoral catarinense destaca-se como ponto de mergulho o Arquipélago Arvoredo, que faz parte da Reserva Marinha do Arvoredo, administrada pelo Ibama. O cargueiro Lili, afundado em 1958 é um ótimo ponto para mergulhadores, mas há áreas com fauna marinha bastante diversificada, como Baia Norte (falsos voadores, linguados, marimbaus e polvos), Calhau São Pedro (meros e garoupas), Garganta do Diabo (anjos-rainhas, xaréus, olhetes e arraias), Parcel de Fora (esponjas, anêmonas e grutas), Parcel de Torres (garoupas, esponjas, anêmonas, ermitões e crustáceos), Parcel do Boi (meros, garoupas e frades), Parcel do Portinho (frades, tricolores, moréias e polvos), Pedra da Baleia (badejos, peixes-morcegos, arraias, cavalos-marinhos, salemas e marimbaus), Pedras Negras (nudibrânquios, moréias, lagostoas, meros, polvos e tartarugas), Ponta do Letreiro (olhetes, enchovas, xaréus e garoupas de grande porte), Ponta Sul (lagostas e moréias), Portinho (salemas, arraias, tartarugas e falso voador), Saco do Capim (robalos e arraias-prego), Saco D`Água (meros, tainhas, lagostas e cavalos-marinhos), entre outros pontos.

Há também pontos de mergulho não-litorâneos, como no Mato Grosso do Sul e em Minas Gerais. São lagos de águas cristalinas e nascentes de rios como as da cidade de Bonito e Jardim-MS.

Fonte: site "How stuff works - esportes"

 

A reprodução integral ou parcial de textos e fotos deste portal somente é permitida com créditos para o autor e link para a página de onde foi transcrito. É expressamente proibida a reprodução total ou parcial das fotos das galerias sem a autorização prévia dos fotógrafos, os quais estão devidamente creditados nos nomes das galeriasCaso você seja autor de alguma imagem ou texto publicados neste site e deseja remoção ou correção, clique aqui para preencher o formulário de solicitação.


Receba nossa NewsLetter
Nome:
E-mail:
Código de segurança:
->