Viagem Brasil

Viagem Brasil: hoteis, pousadas romanticas, lua de mel e pacotes turísticos

Mudar linguagem para Inglês
Mudar linguagem para Espanhol
Mudar linguagem para Português
Busca

Praia do Sancho - Fernando de Noronha - André Seale
Estuario Litoral Bahia -  André Seale
Fernando de Noronha - André Seale
Bonito MS - Rico
Praia Fernando de Noronha - André Seale
Fernando de Noronha - André Seale


Artigos


19/05/2009 - 11h58

Os Enterros da Guerra do Paraguai

 
 

A+

A-

Altera o tamanho da letra

 
publicidade

A região Sudoeste do antigo Estado de Mato Grosso foi palco da Guerra do Paraguai, ocorrida entre 1865 e 1870, onde muitos combates violentos entre as tropas brasileiras e paraguaias aconteceram. Também os índios participaram da guerra, tanto ao lado de brasileiros como de paraguaios.

Nessa época os assaltos e saques nas fazendas tornaram-se freqüentes, obrigando os colonos e fazendeiros a mandarem suas famílias para longe, às vezes fugindo junto. Existem relatos de famílias e empregados que viveram escondidos nas matas da região até o final do conflito, alimentando-se de caça e do gado solto nos pastos.

Conta-se que essas famílias, com medo dos assaltos, enterravam seus bens e riquezas em potes ou baús nos campos, às vezes perto da casa da propriedade, outras em mangueiros (currais na linguagem regional) ou ainda sob árvores frondosas. O objetivo era de recuperar esses "Enterros" após o término da guerra, tomando posse de suas propriedades abandonadas.

Porém muitas dessas famílias acabaram morrendo ou desaparecendo, e as riquezas ficaram desaparecidas nos campos da região. Aqui começa a lenda dos Enterros. As pessoas que sabiam dessas histórias começaram então a procura pelos potes perdidos nos campos, seguindo referências incertas.

Os espíritos dos fazendeiros mortos ajudavam a encontrar seu tesouro escondido, comunicando-se através de sonhos com seus descendentes, mostrando o local exato onde este se encontra. Daí é só tentar identificar na região o que foi visto no sonho.

Às vezes pode acontecer de algumas pessoas que não são descendentes dos antigos fazendeiros também terem essa visão em seus sonhos, em forma de fogo queimando em um determinado lugar. Quem sonhar não pode de maneira alguma contar o que viu a outras pessoas, com risco de nunca encontrar o Enterro. Logo de manhã, deve sair em busca do local sonhado, que estará marcado com labaredas de fogo. Ao encontrá-lo, precisa cavar enquanto reza fervorosamente, sem desistir, pois assim que iniciar a escavação, os espíritos dos fazendeiros estarão tentando evitar a retirada do seu eterno tesouro. Quando finalmente retirar o Enterro, essas assombrações vão finalmente descansar de seu longo período de guarda.

Existem relatos de inúmeras pessoas que encontraram os Enterros na região. Nunca são identificadas com certeza, visto que teriam medo da maldição que recairia sobre eles se revelassem este segredo. Passam a vida rezando pela alma dos mortos que deixaram sua herança para desconhecidos do futuro.

Texto de Maria Antonietta Castro Pivatto

 

A reprodução integral ou parcial de textos e fotos deste portal somente é permitida com créditos para o autor e link para a página de onde foi transcrito. É expressamente proibida a reprodução total ou parcial das fotos das galerias sem a autorização prévia dos fotógrafos, os quais estão devidamente creditados nos nomes das galeriasCaso você seja autor de alguma imagem ou texto publicados neste site e deseja remoção ou correção, clique aqui para preencher o formulário de solicitação.


Receba nossa NewsLetter
Nome:
E-mail:
Código de segurança:
->